Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Évora já tem uma casa de todas as artes

04.01.14 | barak

Chama-se “Armazém 8” e dá as boas-vindas a um ano que quer deixar uma profunda marca na cultura. Com pouco mais de um mês, o novo espaço convida criadores e artistas locais e nacionais ao tão desejado encontro com todas as artes.

 

Não é um depósito de uma qualquer matéria-prima. O "Armazém" é um espaço com 410 metros quadrados, construído de raiz no número 8 da Rua do Eletricista, na zona do Parque Industrial e Tecnológico de Évora, e nasceu há pouco mais de um mês para armazenar todas as artes. 

“Não vai ser um espaço ou só para o teatro ou só para a música, nem só para a dança. É um espaço para todas as artes, porque o lema da associação é exactamente esse, ao encontro de todas as artes”, explica à Renascença Lurdes Nobre, directora da Associ’Arte. 

Esta associação cultural, com 20 anos de existência dá corpo a “um espaço que está aberto a todos os artistas e a todos os criadores”, prossegue e “podem utilizá-lo como se fosse a sua casa. Basta apresentar uma proposta e, havendo disponibilidade, este será o espaço de todos”. 

Uma sala com palco, certificada pela Inspecção Geral de Actividades Culturais, tem capacidade para 200 pessoas sentadas em plateia ou, em alternativa de acordo com a proposta cultural, 90 pessoas em redor de pequenas mesas. 

“Há uma sala de espectáculos com palco, com luz, com som e onde se podem apresentar projectos já criados, de artistas locais ou nacionais”, confirma Lurdes Nobre.  Mas há também outras salas. Quatro no total e que “ servirão para fazermos workshops, encontros, debates, entre outras iniciativas, sempre nas áreas artísticas e de comunicação”. 

Diversidade é a palavra que norteia os objectivos da Associ’Arte, abrindo novas perspectivas a uma cidade Património Mundial e para um sector com notórias carências ao nível de espaços similares, onde caibam todos e não apenas alguns.