Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Air Olesa cria 51 postos de trabalho em Évora

20.12.12 | barak

A Air Olesa - Sistemas e Componentes Aeronáuticos, SA vai construir uma fábrica em Évora para produzir componentes destinados à indústria aeronáutica, num investimento de 2,5 milhões de euros, revelou à Lusa o presidente do município.

O projeto da empresa, que pertence ao grupo português Olesa, fabricante de moldes e existente no mercado desde 1992, foi classificado recentemente pela Câmara Municipal de Évora como de Potencial Interesse Municipal (PIM).

Esta classificação, segundo o município, vai permitir ao investidor beneficiar «dos apoios e incentivos previstos no Regulamento Municipal de Atribuição de Lotes para Instalação de Atividades Económicas». O autarca de Évora, José Ernesto Oliveira, revelou à agência Lusa que a câmara também aprovou a cedência de um lote de terreno para a Air Olesa instalar a fábrica, no Parque da Indústria Aeronáutica, onde já estão a laborar as duas unidades fabris da construtora aeronáutica brasileira Embraer.

Trata-se de um projeto, disse, que representa um investimento de 2,52 milhões de euros, permitindo criar mais 51 postos de trabalho na periferia da cidade.

A Air Olesa, já constituída com sede em Évora, explicou José Ernesto Oliveira, «é uma empresa de produção de componentes para a indústria aeronáutica».

Entre os seus clientes, acrescentou, está a Embraer e, com a instalação desta fábrica na cidade alentejana, a nova empresa do grupo Olesa «vai produzir componentes mecânicos e tecnologicamente avançados» para a aeronáutica.

O investimento, segundo a informação disponibilizada à Lusa pela câmara municipal, está previsto ser efetuado a partir do próximo ano e até 2015. «No primeiro trimestre do próximo ano, devem começar com a apresentação do projeto de obra», devendo a empreitada propriamente dita de construção da fábrica iniciar-se ainda em 2013, sublinhou o autarca.

José Ernesto Oliveira congratulou-se por esta «confirmação de mais uma empresa» da área da aeronáutica a instalar-se em Évora, argumentando que existem mais investidores interessados em fixar-se na cidade.

O autarca adiantou que existem «várias empresas do âmbito aeronáutico que têm estado em conversações com a câmara e a estudar internamente as condições de investimento para se localizarem a Évora».

Contudo, reconheceu, esta atração de empresas é um processo demorado, com vista à criação em Évora de «umcluster aeronáutico». «Passo a passo vamos concretizando a nossa estratégia da implementação em Évora deste polo de indústria que é importante», não só «para o presente, mas, acima de tudo, pela janela que abre para o futuro», afirmou.

A Lusa contactou o grupo Olesa para obter mais esclarecimentos sobre o investimento previsto para Évora, mas não foi possível contactar qualquer responsável.