Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Novo ACES do Alentejo Central abrange quase 180 mil utentes

10.10.12 | barak

Quase 180 mil utentes vão ser servidos pelo novo Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) do Alentejo Central, resultante da reestruturação de serviços na região de Évora e cuja criação foi esta terça-feira oficializada em Diário da República, avança a agência Lusa.

 

Este novo ACES resulta da fusão dos Agrupamentos de Centros de Saúde do Alentejo Central I e II, passando a abranger todos os serviços de cuidados de Saúde primários nos 14 concelhos do distrito de Évora.

 

A reestruturação, já anunciada pela Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo no início de Setembro, como a agência Lusa noticiou na altura, foi esta terça-feira publicada em Diário da República (DR).

 

A portaria, consultada pela Lusa, está datada de 25 de Setembro e foi assinada pelos ministros da Saúde, de Estado e das Finanças e Adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Paulo Macedo, Vítor Gaspar e Miguel Relvas, respectivamente.

 

As alterações ao “mapa” da organização dos centros de Saúde na região de Évora visam “uma combinação mais eficiente dos recursos disponíveis e de factores geodemográficos, no respeito pela nomenclatura de unidades territoriais para fins estatísticos (NUTS) como princípio agregador”.

 

“Para o efeito, procede -se à fusão das atribuições cometidas aos actuais Agrupamentos de Centros de Saúde do Alentejo Central I e Central II num único ACES, denominado Agrupamento de Centros de Saúde do Alentejo Central”, com vista a obter “sinergias e uma maior capacidade operacional”, refere ainda a portaria.

 

O novo ACES do Alentejo Central vai servir 179.065 utentes e é constituído pelos centros de Saúde de Alandroal, Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz e Mourão, Vendas Novas, Viana do Alentejo e Vila Viçosa.

 

Os recursos humanos do ACES totalizam 763 pessoas, dos quais 143 são médicos e 210 enfermeiros, repartindo-se os restantes por outras categorias profissionais.

 

No início de Setembro, a ARS do Alentejo assegurou que o objectivo da reorganização é oferecer "uma maior e melhor prestação dos diferentes tipos de cuidados de Saúde".

 

Com as alterações, sublinhou, "será possível optimizar os recursos existentes e a capacidade instalada, aproveitar as sinergias e aumentar a eficiência e a eficácia dos serviços".

 

No Alentejo existem também o Hospital do Espírito Santo, de Évora, e as Unidades Locais de Saúde do Baixo Alentejo e do Norte Alentejano.

 

O Conselho de Ministros aprovou ainda, na última quinta-feira, a criação da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano, que vai integrar o hospital e o ACES daquela sub-região.