Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Autarca de Évora acredita que projecto da Embraer vai atrair mais empresas aeronáuticas

20.09.12 | barak

O autarca de Évora, José Ernesto Oliveira, congratulou-se hoje com a inauguração das duas fábricas da Embraer na cidade, na sexta-feira, garantindo que este “enorme projecto” vai ter “repercussão” e atrair outras empresas do sector aeronáutico.


“O que se está a assistir em Évora vai ter repercussão nos anos seguintes, com a natural aproximação de outros operadores industriais ligados à indústria aeronáutica, que aqui” poderão “vir a desenvolver os seus projectos, disse.

O presidente do município de Évora falava à Agência Lusa a propósito da inauguração, esta sexta-feira, das duas fábricas da construtora aeronáutica brasileira Embraer na cidade.

Assegurando tratar-se de “uma data e de um momento particularmente gratos”, o autarca disse que este projecto “começa agora”, mas “tudo indica” que terá “um futuro largo à sua frente”.

Questionado pela Lusa sobre o efeito de atracção deste investimento, José Ernesto Oliveira limitou-se a revelar, sem pormenores, que existem mais empresas interessadas em Évora.

“As coisas continuam num plano não propriamente negocial, mas há reservas de terrenos”, admitiu, recordando que o loteamento do parque aeronáutico foi sujeito a alterações para a criação de lotes que possam “acolher empresas mais pequenas”, mas sempre ligadas a esse sector.

“Estamos convencidos” de que, no seguimento do projecto da Embraer, “se vão concretizar outros projectos, a curto prazo”, vaticinou.

O presidente da Embraer Portugal, Paulo Marchioto, adiantou que as unidades, uma de estruturas metálicas (partes de asas) e a outra de materiais compósitos (componentes para caudas), já representaram um investimento de 177 milhões de euros.

O projecto foi formalizado em Julho de 2008, através de um acordo assinado em Lisboa, perante o então primeiro-ministro José Sócrates e o ex-presidente brasileiro Lula da Silva.

Um ano depois, a 26 de Julho de 2009, foi lançada em Évora a primeira pedra de uma das fábricas, numa cerimónia também presidida por José Sócrates.

O arranque oficial da construção, no parque aeronáutico situado na periferia de Évora, junto ao Aeródromo Municipal, deu-se a 2 de Novembro de 2010.

Após a fase de “testes” e de “ajustes” dos seus dois novos “Centros de Excelência”, ao longo do Verão, a empresa, líder no sector de aviação comercial e a terceira maior construtora aeronáutica do mundo, inaugura agora as unidades e aponta as primeiras entregas para “o final do ano”.

“Foi uma aposta que travámos com muita determinação”, mas também “arriscada na altura”, lembrou José Ernesto Oliveira, aludindo à crise financeira e económica.

Contudo, “todos os obstáculos” foram superados e “este enorme projecto” vai ter impactos em termos laborais, porque a cidade, garantiu, “vê criada oportunidade de emprego qualificado, particularmente para os jovens”.

As fábricas já empregam 98 pessoas, mas o projecto global, segundo estimativas da Embraer, prevê a criação de um total de “600 postos de trabalho directos e 1400 indirectos”.