Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Évora: GPIAA investiga causas da queda da aeronave que provocou um morto

05.09.12 | barak

O Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves (GPIAA) já começou a investigar as causas da queda de uma aeronave hoje em Évora, que provocou um morto, revelou à agência Lusa o responsável do gabinete.

O tenente-coronel Fernando Reis, director do GPIAA, adiantou que foi aberto um processo de investigação para averiguar as causas do acidente aéreo cujos trabalhos já arrancaram no terreno hoje à tarde.

«Estamos a recolher informação e fotografias», assinalou o responsável, indicando que os destroços da aeronave já foram removidos para as instalações da Academia Aeronáutica de Évora (AAE), proprietária do monomotor e da qual era aluno a vítima mortal. O GPIAA, que já contou com quatro investigadores, tem actualmente apenas um, passando o processo da aeronave que se despenhou em Évora para a lista das investigações em curso, indicou Fernando Reis, assegurando que a qualidade da investigação «está garantida».

Fonte da AAE disse à Lusa que a aeronave, que caiu perto do aeródromo de Évora, «é pertença da academia» e que o piloto era «um aluno em voo solo».

Segundo a mesma fonte, a aeronave que caiu é um avião de instrução monomotor Socata TB-200 GT.

Fonte da GNR adiantou à Lusa que a vítima mortal é um homem de nacionalidade portuguesa, de 34 anos, residente na zona de Lisboa e que estava na fase final do curso.

A Academia Aeronáutica de Évora, instalada no aeródromo de Évora, foi criada em 1999, numa parceria entre a escola de pilotos holandesa Nationale Luchvaart School, detida pela Canadian Aviation Electronics (CAE), e a TAP.

Os bombeiros já transportaram o corpo para a morgue do Hospital de Évora.

A queda da aeronave ocorreu hoje, às 12h06, a cerca de um quilómetro do aeródromo de Évora, provocando a morte do piloto e único ocupante do aparelho.

A aeronave caiu numa zona rural, com pasto, no Monte da Pereira.

A aeronave ficou com a parte dianteira completamente destruída, segundo constatou a Lusa no local.

Em torno da aeronave, eram visíveis alguns destroços do aparelho.

O responsável da Protecção Civil Municipal de Évora, Joaquim Piteira, relatou à Lusa que «a aeronave embateu no solo e ficou completamente danificada», tendo a vítima mortal ficado «encarcerada» nos destroços do aparelho.

As operações de socorro mobilizaram 25 elementos, entre bombeiros, membros do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e da GNR, apoiados por 10 viaturas.

Lusa/SOL