Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Imaginarium reforça aposta em Portugal com novas lojas

30.10.11 | barak

Grupo de brinquedos abre novos espaços em Lisboa e Braga. Évora e Setúbal estão em estudo.

A Imaginarium, marca de brinquedos de origem espanhola, continua a apostar na expansão em Portugal e inaugura hoje a segunda loja de rua no mercado nacional. O director da área de retalho ibérico, Carlos Rufat, admite ao Diário Económico que a loja do Chiado, em Lisboa, representa um grande salto no negócio da empresa, que até ao final do ano irá abrir mais uma espaço.

"Com esta abertura, queremos dizer ao País que oferecemos o melhor produto, serviço e experiência do mundo no sector dos brinquedos. E que agora, mais do que nunca, confiamos em Portugal", explica Carlos Rufat.

A comprovar essa aposta no mercado nacional está, de acordo com o mesmo responsável, a abertura de mais uma loja em Portugal até Dezembro. "Vamos abrir, no final do ano, uma nova loja em Braga no projecto Liberdade Street Fashion, um projecto urbano ", avança o director da área de retalho ibérico da Imaginarium.

Apesar de assumir que, com as actuais 37 lojas, já tem cobertura nacional - 17 próprias e 20 em regime de ‘franchising' -, o grupo quer estar mais próximo dos clientes. "Há localizações onde gostaríamos de estar, como o arquipélago dos Açores", confessa Carlos Rufat. 
Este objectivo poderá ser concretizado já em 2012 se os contactos com potenciais ‘franchisados' chegarem a bom porto. O mesmo responsável assume que estão a ser estudadas oportunidades de negócios em Évora e Setúbal.

A marca está a apostar num novo conceito de lojas, com mais espaço (cerca de 150 metros quadrados) e um novo ‘layout'. Carlos Rufat explica que este conceito é "mais amplo, mais experiencial e onde a loja comunica melhor o que somos e o convidado está mais em contacto com o produto". As lojas do Colombo, Cascais, Almada, Montijo, Chiado, Norte Shopping e Braga já estão de acordo com este novo modelo.

O mesmo responsável admite que a conjuntura económica e as dificuldades de financiamento são uma forte barreira para os negócios. No entanto, garante que, "num clima financeiro adverso, o valor do investimento do grupo em Portugal nos últimos dois anos está acima dos 1,5 milhões de euros, o que é uma clara prova da confiança em Portugal e no novo modelo de loja".

Sobre a concorrência das grandes superfícies, o gestor mostra-se tranquilo, já que "os brinquedos são o nosso mundo, tudo o que fazemos é a pensar em oferecer às crianças o melhor produto possível, com a máxima qualidade, ao melhor preço. As outras alternativas são outro mercado completamente diferente".