Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

CENDREV – CRISE PROVOCADA | Comunicado do Sindicato dos trabalhadores de Espectáculos

07.10.11 | barak
A Direcção do Sindicato dos Trabalhadores de Espectáculos esteve em Évora, na quinta-feira, 22 de Setembro, com o propósito de ouvir o Presidente da Camara Municipal sobre o atraso no financiamento às estruturas culturais e de criação artística da cidade.
 
O foco central de preocupação do STE foi, e é, a dramática situação vivida actualmente pelo Centro Dramático de Évora (Cendrev) e seus trabalhadores, alvo de salários em atraso devido ao não cumprimento dos compromissos por parte da autarquia.
 
Depois das cativações de 23% do apoio contratualizado pela anterior ministra da Cultura, o Cendrev debate-se agora com o preocupante incumprimento por parte da autarquia em relação aos apoios que estão em dívida à Companhia desde meados de 2009.
 
Após 10 anos em que os seus trabalhadores nunca tiveram aumentos (devido aos fortes constrangimentos financeiros), em 2011 todos acordaram reduzir o seu salário para desse modo salvaguardar e preservar a estrutura a seguir aos cortes de que foram vítimas.
 
É perante este quadro que, pelo incumprimento da autarquia, os trabalhadores se encontram agora com salários em atraso, a todos assistindo a mesma inquietação: “Não podemos permitir o fecho de portas”.
 
Este cenário é inaceitável!
 
O Cendrev é uma estrutura não apenas de dimensão local e regional, como também de âmbito nacional e internacional. Estrutura precursora da descentralização cultural nos pós 25 de Abril, a ela se deve centenas de criações (dos mais variados repertórios e estéticas); inúmeras digressões (Portugal e estrangeiro); formação exemplar (dezenas de reconhecidos profissionais); um Festival de referência (BIME) e a preservação da Cultura portuguesa (Bonecos de santo Aleixo).
 
É de destacar ainda a importância vital desta Companhia no contexto histórico e cultural Éborense. Muito se deve a esta estrutura a pujança cultural que Évora passou a ter e que hoje lhe é reconhecida como reconhecida é também a ligação entre os “Ensinos artísticos” da Universidade de Évora a este Teatro e a esta Companhia.
 
Por todos estes motivos estamos certos de que a população de Évora olhará com toda a atenção para este problema.
 

Da parte do STE, os trabalhadores do Cendrev podem contar com o nosso comprometimento em apoiar e estar ao lado de todas as formas de luta e protesto até que esta situação seja resolvida.

 

“O Centro Dramático de Évora só exige o que lhe é devido. O reconhecimento e o respeito pelo seu trabalho.”
 
A direcção do STE