Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

PETISCAO‏-A propósito da exclusão da Associação Cantinho dos Animais das tasquinhas da Feira de S. João

13.06.11 | barak

Este email foi traduzido e enviado a todas as administrações das cidades infra citadas, assim como a todos os movimentos cívicos conhecidos que promovam a luta por uma sociedade mais esclarecida.


A/C  Sr. José Ernesto de Oliveira


- Imagine um distrito onde vivem mais de 500 animais abandonados.
- Imagine uma cidade onde os organismos, para "cuidar" deste flagelo, escolhem a eutanásia como método primário e recorrente.
- Imagine uma cidade onde os munícipes acham que deixar os seus cães "ir às cadelas" é um dever imperioso de um certo tipo de macho alfa.
- Imagine uma cidade onde o seus representantes máximos suprimem o recurso financeiro, fruto do trabalho de voluntários de esclarecimento cívico, moralmente imperioso, procurando a venda de bebidas e comidas num determinado período do ano denominado "O PETISCÃO" , onde, aí, se processa a angariação de fundos que suportam, sofridamente, a única associação que realmente defende os interesses dos animais da sua região.

Essa cidade é Portuguesa e escreve e sustenta nas suas insígnias a inscrição: 
"Mui nobre e sempre leal cidade de Évora".

Defender os animais abandonados na região é um dever dos municípios e de seus responsáveis, (como aliás acontece em cidades mais desenvolvidas pela maior capacidade intelectual dos seus responsáveis máximos - tais como Speyer (Alemanha), Roskilde (Dinamarca), Linkoping (Suécia) - às quais Évora, pobre besta, se pretende associada por razões numéricas habitacionais e de relevância histórica mas que, com certeza, falha estrondosamente na comparação quando a elevação moral de quem a representa é contabilizada.  

Associações como o "Cantinho dos Animais", claro, podem existir mas, em circunstância alguma, deveriam ter de lidar com os problemas que a própria administração municipal, por obtusidade mental dos seus mais altos responsáveis, é incapaz de resolver.

Excluir a principal fonte de receita, "O PETISCÃO" de uma associação que ajuda a resolver um problema grave num município, como é o caso do abandono e negligência de outros seres vivos sencientes na região de Évora, é de um retrocesso atroz, digno de uma não nobre nem leal antes, troglodita e bestial cidade de Évora à qual, com muita vergonha, infelizmente, pertenço.


Márcio Machado
Nunca foi, nem é, associado a nenhum partido.
Nunca foi, nem é, membro da Associação Cantinho dos Animais de Évora
Defensor acérrimo de um Aufklärung. (Oxalá soubesse o que verdadeiramente significa sem ter de pesquisar).