Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Évora: Sextas-feiras vão ser anticrise com projeto comunitário que oferece descontos e atividades gratuitas

02.06.11 | barak

Évora, 31 mai (Lusa) -- As sextas-feiras em Évora vão passar a ser anticrise, já a partir desta semana, com várias atividades gratuitas e descontos em hotéis, restaurantes, livrarias e outras lojas, graças a um projeto que une empresários, comerciantes e instituições locais.

A iniciativa intitula-se "Sextas-Feiras Anti-Crise" e já reúne "cerca de 30 intervenientes", mas a organização ambiciona chegar "aos 50" até final desta semana, disse hoje à Agência Lusa Celso Mangucci, um dos representantes do projeto.

Com esta ideia, que arranca já sexta-feira e cuja primeira fase se prolonga até 30 de setembro, "fica difícil vir a Évora e não beneficiar de algum desconto, em alguma atividade", incentivou o mesmo porta-voz da organização.

O "projeto comunitário", como é apresentado pelos seus promotores, procura unir os mais diversos setores da cidade numa lógica de "espírito construtivo" e de "resposta à crise económica que o país atravessa".

"É um pouco uma reação a esse momento de um certo desânimo. O problema da crise económica é que gera esta ideia de que não podemos fazer nada contra ela e que temos de a aceitar", explicou Celso Mangucci.

Apologista de que é necessário um papel mais ativo por parte dos comerciantes, empresários, agentes culturais e artistas para combater a crise, a organização pretende que as "Sextas-Feiras Anti-Crise" surjam como "uma pedrada no charco".

"A ideia era reunir as pessoas por uma causa comum. Obviamente, o objetivo é ter uma cidade mais atuante e mais participativa e que trabalhe em comunidade", com o projeto a constituir "essa força anímica de resistir e de continuar a propor coisas boas" para Évora, frisou.

Entre os aderentes ao projeto, encontram-se hotéis e outras unidades de alojamento turístico, como o Convento do Espinheiro Hotel & Spa, Hostal Santo Antão e Residencial Diana, restaurantes e cafés, galerias de arte, livrarias, lojas de design e de tintas, de produtos gourmet e de brinquedos para crianças.

A Bienal Internacional de Marionetas de Évora (BIME), que está a decorrer, até domingo, e é promovida pelo Centro Dramático de Évora (Cendrev), também se associou ao movimento, assim como a Biblioteca Pública de Évora, a Escola das Artes da universidade local e grupos de teatro, entre outros.

Segundo Celso Mangucci, os habitantes e visitantes da cidade de Évora podem beneficiar do projeto através de descontos -- decididos por cada um dos intervenientes - e de "espetáculos e iniciativas gratuitas", alguns programados para o efeito.

O porta-voz dos promotores, que apresentam oficialmente na quarta-feira as "Sextas-Feiras Anti-Crise", afiançou que a iniciativa se dirige, primeiro, aos habitantes da cidade e, depois aos turistas.

"A cidade também vive um pouco para fora. É também um projeto que reúne esforços para receber bem quem nos visita", realçou.

As "Sextas-Feiras Anti-Crise" têm o apoio da Câmara Municipal e da Associação Comercial do Distrito de Évora, da Associação de Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), do Turismo do Alentejo e da Direcção Regional de Cultura do Alentejo.





RRL.

Lusa/Fim