Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Espera leva a desistências no Sul

24.01.11 | barak

"É uma vergonha, tanta tecnologia, tanta coisa, e não se consegue votar", reclamava, ontem, a meio da tarde, Soledade Nogueira. Eleitora em Faro, na mesa situada na EB I do Carmo, confrontava-se com o problema que afectou portadores do Cartão do Cidadão em todo o País.

 

Para contornar o problema, tentava-se receber a informação sobre o local onde votar, por SMS. Mas o elevado número de pessoas que recorreram ao serviço tornava a tarefa quase impossível. "O meu marido já se foi embora, e outras pessoas que se fartaram de esperar também foram, sem votar", acrescentava Soledade Nogueira.

De acordo com Macário Correia, presidente da Câmara de Faro, houve registo de "centenas de pessoas que não exerceram o direito de voto, querendo fazê-lo".

Ainda no Algarve, mas em Portimão, situação semelhante foi vivida na mesa instalada na EBI Coca Maravilhas. Muitos eleitores com Cartão do Cidadão viram-se impedidos de votar e acabaram por desistir, devido ao longo tempo de espera.

No Alentejo, a situação foi idêntica, levando ao desespero os eleitores que possuíam o Cartão do Cidadão. Na freguesia da Horta das Figueiras, uma das mais populosas de Évora, o tempo de espera para votar chegou aos 50 minutos. Uns desistiram, mas outros culpavam-se por não terem obtido mais cedo o número de eleitor. "É típico dos portugueses deixar tudo para a última. A culpa também é minha", disse Lina Saiote.

"TIVE DE IR EMBORA SEM PODER VOTAR"

Na Escola de Custóias, Matosinhos, muitos eleitores foram embora sem votar, tal era a confusão criada pelo bloqueio informático. "Não podia esperar mais porque tinha compromissos. Fui embora sem votar. Querem cada vez mais tecnologia e o resultado está à vista", disse ao CM Maria Vieira. "Demoraram mais de uma hora até me dizerem qual era o número e a mesa de voto. É uma vergonha", referiu Rogério Mendes.

CONFUSÃO INSTALADA EM PARANHOS

Na EB 2,3 de Paranhos, no Porto, a terceira freguesia mais populosa do País, o sistema informático do Portal do Cidadão bloqueou às 13h30, hora em que começaram a criar-se filas de espera.

"Temos 42 mil eleitores e imprimimos 9000 folhas por cada um dos sete pontos de voto, para evitar que as pessoas fossem embora sem votar. Também duplicámos o números de funcionários que prestavam informações", disse ao CM Alberto Machado, presidente da Junta de Freguesia de Paranhos.

Com o Cartão do Cidadão, vários habitantes de Paranhos, que iam sempre votar na mesma mesa de voto, foram encaminhados para outros locais. "Com o novo cartão actualizaram o meu código postal, mudando o local de voto, foi tudo complicado", disse ao CM Eva Pires, eleitora na freguesia.