Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Marriott cancela acordo para explorar hotéis Vila Sol

17.01.11 | barak

O grupo Pestana vai assumir a gestão do hotel e do campo de golfe do ‘resort’ de cinco estrelas Vila Sol Vilamoura, no Algarve, segundo apurou o Diário Económico.

Esta operação marca a entrada do grupo Pestana no negócio da gestão de unidades hoteleiras em Portugal. Um negócio que só foi possível porque a cadeia hoteleira norte-americana Marriott cancelou o acordo, assinado em Janeiro de 2008, para gerir os seis projectos hoteleiros do grupo Atlântica, que opera sob a marca Vila Sol.

O Vila Sol Vilamoura Spa & Golf Resort, inaugurado em 2004, estava a ser gerido pela marca Renaissance, do grupo Marriott, desde Fevereiro de 2008, mas a marca destinada a ‘resorts' de luxo deixou de explorar esta unidade em Maio de 2010 por alegado "incumprimento da Vila Sol em relação aos padrões exigidos pelo grupo Marriott", explicou fonte do sector.

Razões que puseram em causa o acordo assinado em Janeiro de 2008 pelos grupos Atlântica e Marriott. Com pompa e circunstância, os administradores das duas empresas anunciaram, durante a Bolsa de Turismo de Lisboa de 2008, que o grupo Marriott iria gerir mais seis unidades da Vila Sol em Portugal. [CORTE_EDIMPRESSA]

O primeiro projecto deste acordo foi o Vila Sol Vilamoura, com a marca Renaissance, mas para as outras unidades a cadeia norte-americana iria escolher a marca do seu portefólio que mais se adequavam aos produtos turísticos. "Com o cancelamento do contrato de gestão do hotel Vila Sol Vilamoura, todos os outros projectos ficaram sem efeito", garantiu fonte ligada ao processo. "Mesmo que a Marriott se tivesse mantido na gestão do hotel de Vilamoura, a cadeia provavelmente não avançaria para mais nenhum com a actual conjuntura económica", explicou outra fonte do sector.

Ao que o Diário Económico apurou, o acordo estabelecido entre o Pestana e o grupo Atlântica tem também uma opção de compra futura deste hotel e campo de golfe. Com oito hotéis no Algarve, todos na zona do Alvor, o Pestana alarga assim a sua presença para o concelho de Loulé e o seu portefólio de campos de golfe.

Este modelo de negócio só tinha sido utilizado pela cadeia presidida por Dionísio Pestana para hotéis fora de Portugal, como é a unidade em Bariloche, na Patagónia Argentina, gerida desde Dezembro de 2009.

Também para futuras unidades hoteleiras no Brasil, este será o modelo de operação. "Estamos à procura de hotéis existentes independentes que vêem vantagens em associar-se a uma cadeia hoteleira como o Pestana, que já tem presença no Brasil e que considerem o grupo Pestana credível e competente para gerir os seus hotéis", avançou ao Diário Económico José Roquette, administrador do grupo Pestana, em Outubro do ano passado.

Grupo Atlântica congelou todos os projectos

O Diário Económico apurou ainda que o grupo Atlântica, liderado por Pedro Farinha dos Santos, congelou todos os projectos que do seu plano de investimentos. O ‘resort' de Évora deveria ter sido inaugurado em Agosto de 2009, mas a construção não foi concluída e o projecto está parado desde o primeiro semestre de 2009. Dos 400 milhões de euros que o grupo Atlântica sublinhou que ia investir em Portugal, investiu apenas uma pequena parte no arranque da construção do projecto de Évora, que está parado neste momento.

Os dois projectos do Douro, assim como os empreendimentos projectados para a praia do Ancão, no Algarve, e para Benavente nunca chegaram a avançar.

Contactados, não foi possível obter um comentário do grupo Pestana, do grupo Marriott e do grupo Atlântica até ao fecho da edição