Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Juventude de Évora lança coleção de cromos

06.12.10 | barak

Dos mais miúdos aos mais graúdos, todos os atletas do Juventude de Évora, adversário do FC Porto na Taça de Portugal, estão transformados em "cromos da bola", numa caderneta que constitui um verdadeiro sucesso de vendas.

 

Os mais de 300 desportistas, de todas as modalidades do clube (futebol, futsal e taekwondo), estão "estampados" na caderneta "Cromos do Juventude", posta à venda há cerca de um mês, no âmbito das comemorações do 92.º aniversário da coletividade alentejana.

 

Tanto para os dirigentes, como para os fabricantes, a "febre dos cromos" está a exceder todas as expetativas, garante o presidente do Juventude de Évora, Amadeu Martinho, adiantando que já foram vendidos "à volta de 65 mil cromos e cerca de 300 cadernetas".

 

Uma "correria" que "movimentou, praticamente, toda a cidade", observa à agência Lusa o dirigente desportivo, prevendo que, dado o sucesso da iniciativa, "as vendas de cromos, no mínimo, dupliquem".

 

"Sempre pensámos que a iniciativa levasse mais tempo para alcançar o sucesso, mas está a ser, realmente, um acontecimento fora do comum", considera Amadeu Martinho, explicando que a ideia "surgiu há cerca de dois anos", mas só atualmente "teve pernas para andar".

 

Também ele colecionador, o presidente do clube alentejano afiança que os interessados nos "cromos do Juventude" vão dos "oito aos oitenta anos" e garante já ter visto "pessoas de meia-idade a fazer coleção e a trocar cromos, arrastados pelos mais novos".

 

"Já estamos a pensar que para o ano vamos repetir, mas com outras novidades na coleção", promete.

 

Sobre o jogo dos oitavos de final da Taça de Portugal em futebol, frente ao FC Porto, marcado para dia 11 deste mês, no Estádio do Dragão, o dirigente do clube alentejano adianta que "já estão dois autocarros preenchidos" com adeptos juventudistas.

 

"Sabemos que há mais excursões e pessoas que vão em transporte particular", diz Amadeu Martinho, garantindo que "tem havido muita procura de informação sobre o preço dos bilhetes".

 

Alegando que o clube alentejano "vive dias difíceis de tesouraria", o presidente o presidente do Juventude de Évora afirma que a receita do jogo com os dragões "vem na altura ideal".

 

"Quando clubes como o Juventude entram na taça, a meta é atingir uma eliminatória em que tenha de jogar com um dos grandes do futebol português, porque, independentemente da visibilidade que dá ao clube, vai trazer aquilo que também precisamos que é uma receita extra", afirma.