Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Embraer pode ampliar fábrica em Portugal

06.01.11 | barak
Jair Rattner, da Agência Estado

LISBOA - Mesmo antes de começar a produzir, a fábrica da Embraer em Évora, Portugal, poderá ser ampliada. No local, funciona a fábrica de materiais compósitos de fibra de carbono para a fuselagem e asas de avião. "Nos compósitos, está previsto um aumento nos investimentos", afirmou hoje o presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep), Basílio Horta, à Agência Estado.

Segundo Horta, a primeira das duas fábricas que a Embraer está construindo em Portugal - de estruturas metálicas para aviões - deverá começar a operar no final deste ano e com capacidade total em 2012. A medida antecipa os prazos inicialmente previstos, que apontavam início da produção para 2012 e capacidade total em 2013.

A construção das duas fábricas foi anunciada em junho de 2008, durante uma visita a Portugal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Elas representam um investimento total de 170 milhões de euros e vão contar com incentivos de 75 milhões de euros.

Para as duas fábricas está prevista a criação de 570 postos de trabalho. As atividades de formação de pessoal para trabalhar nas fábricas já começaram. Trata-se de uma das regiões com maior índice de desemprego do país, o Alentejo. O objetivo do governo português é criar um cluster aeronáutico na região.

Évora: Duas listas disputam dia 13 eleições para a associação académica da universidade

06.01.11 | barak

Os cerca de nove mil estudantes da Universidade de Évora escolhem, no dia 13, o próximo presidente da associação académica, num ato eleitoral a que concorrem duas listas, uma liderada por Luis Rodrigues e outra por João Fernandes.

As eleições colocam frente a frente as listas U e I, lideradas, respetivamente, pelo atual presidente, Luís Rodrigues, finalista do mestrado em Engenharia Informática, e por João Fernandes, do mestrado em Relações Internacionais e Estudos Europeus.

O presidente da Associação Académica da Universidade de Évora (AAUE), eleito há um ano para o cargo, explicou hoje à Agência Lusa que a sua recandidatura visa continuar o trabalho iniciado neste primeiro mandato.

“Um ano é muito pouco tempo para fazer o que queremos, mas já iniciámos alguns projetos importantes, aos quais queremos dar continuidade”, disse.

Uma das apostas que vai prosseguir, segundo Luís Rodrigues, é a do desporto universitário, que “estava praticamente morto” na Universidade de Évora.

“Só participávamos com dois desportos na Federação Académica de Desporto Universitário (FADU). Agora, já participamos com 11 modalidades”, disse, explicando que os alunos dispõem de “sete modalidades totalmente gratuitas”.

Também neste mandato, foram iniciadas as obras da nova cafetaria e bar da AAUE, que deverá abrir “em março ou abril”, lembrou o presidente, prometendo ainda “continuar as negociações com a reitoria sobre as presenças obrigatórias nas aulas teóricas”.

“Com Bolonha, não faz sentido nenhum que um aluno seja obrigado a ir às aulas teóricas e queremos prosseguir as conversações com a reitoria sobre esta matéria”, defendeu.

Além das tradicionais festas, como a receção ao caloiro ou a Queima das Fitas, Luís Rodrigues garantiu que, no caso de reeleição, vai continuar a “resolver os problemas dos estudantes”, sobretudo na questão da ação social.

Mas o trabalho da atual AAUE merece críticas do outro candidato, João Fernandes, que defende a necessidade de “um papel mais interventivo e próximo dos alunos”.

“Todas as pessoas que se juntaram na lista I continuam a ver uma associação académica que não representa o seu papel essencial, o de defender os alunos e estar próximo deles, fomentando a sua participação”, disse.

Caso seja eleito, João Fernandes prometeu que a política educativa será uma das áreas em que “mais vai apostar”, para “tratar de questões concretas de financiamento, com a reitoria”, e também para “abordar as alterações introduzidas nos cursos pelo processo de Bolonha, para perceber onde é que os alunos foram mais afetados”.

O apoio ao estudante, através da disponibilização de “explicações gratuitas em cadeiras complicadas” e do acompanhamento direto aos alunos, com reuniões, convívios e atividades para que “possam ser ouvidos”, é outra das suas promessas eleitorais.

Évora: Museu acolhe fotografias da Sociedade Harmonia Eborense

06.01.11 | barak

A exposição "A Colecção Fotográfica da Sociedade Harmonia Eborense" é inaugurada hoje no Museu de Évora.
A mostra integra algumas das mais de 300 fotografias da Sociedade Harmonia Eborense, datadas desde os finais do século XIX até aos anos 90 do século XX.
Dessas imagens, a maioria refere-se a eventos da vida social da cidade, como bailes, festas e exposições.
Organizada pela Câmara de Évora e pela Sociedade Harmonia Eborense, a exposição pode ser visitada 9 de Março.

Évora: Câmara aceita trabalhos do concurso de Linha Gráfica

06.01.11 | barak

Os jovens interessados em participar no concurso de Linha Gráfica do Mês da Juventude, dinamizado pela Câmara Municipal de Évora, podem entregar os seus trabalhos até ao dia 04 de fevereiro.
O concurso de Linha Gráfica do Mês da Juventude foi pensado em função dos destinatários, jovens com idades entre os 16 e 30 anos.
Apresentando como objetivo principal o estímulo à criatividade, este concurso para a eleição da imagem gráfica a ser utilizada em todos os instrumentos de divulgação das comemorações do Mês da Juventude pretende também envolver os jovens desde o início nesta iniciativa que a autarquia promove há cinco anos consecutivos.

GNR contabiliza cinco acidentes graves nas últimas 24 horas

06.01.11 | barak

A vítima mortal resultou do despiste de um veículo ligeiro, que ocorreu às 19h00, na Estrada Nacional 380, ao quilómetro 3,5, na localidade de Lavre, em Évora.

De manhã, pelas 07:40, uma colisão entre um ligeiro e um ciclomotor na EN 109-4, em Canelas, no Porto, provocou um ferido grave.

Também em Rio Meão, Aveiro, pelas 14h15, um acidente entre dois veículos provocou um ferido grave.

Uma hora mais tarde, em Braga, um despiste de um veículo ligeiro provocou outro ferido grave, ao quilómetro 27,5 da A7.

Cerca das 18h00, uma colisão entre um ligeiro e um ciclomotor provocou outro ferido grave, ao quilómetro 102 da EN 342, em Vila Nova de Alva, Coimbra.

2011 será ano zero? | Eduardo Luciano | DianaFm 6/1/2011‏

06.01.11 | barak

2011 será ano zero?

 

Todos sabemos que os cortes nas transferências para os municípios vão implicar necessariamente uma gestão mais apertada dos recursos disponíveis para a realização de iniciativas do poder local,

Todos sabemos que opções desastrosas como a assinatura do protocolo com o Ministério da Educação, que fez com que fossem transferidos cerca de duas centenas de trabalhadores para o quadro do Município, sem a garantia da transferência dos meios financeiros suficientes para responder a tal encargo ou a adesão a um sistema multimunicipal de águas e saneamento que se tem revelado um sorvedouro de dinheiro, levaram a uma situação de estrangulamento financeiro do Município de Évora.

Apesar desta realidade é impensável que as iniciativas de promoção do território, orçamentadas e projectadas para 2011, não se realizem.

Exige-se maior rigor, uma gestão mais imaginativa dos recursos disponíveis para as realizar, talvez até um equacionar a dimensão dos próprios projectos, para evitar o seu desaparecimento com os elevadíssimos custos para o desenvolvimento do concelho, num ano de dificuldades acrescidas para quase todos os sectores de actividade, incluindo a indústria do turismo.

Por falta de capacidade ou de vontade, não parece ser esse o caminho que a maioria que gere o concelho escolheu.

No fim do ano passado o Presidente da Câmara anunciou que não se realizaria o Portugal Air Show.

Agora vêm os serviços comunicar aos habituais participantes que a 8.ª edição da Rota de Sabores Tradicionais não se realizará por “dificuldades financeiras impossíveis de superar”.

O que não deixa de ser estranho, tendo em conta que o Orçamento aprovado em Dezembro contemplava uma verba de 48.236 euros, para a realização da Rota dos Sabores Tradicionais.

Pelo que percebemos, não só não se vão realizar as iniciativas e eventos que assumidamente ficaram de fora do orçamento municipal, como também não se realizarão as que constam do Plano de Actividades e Orçamento.

A ser assim, 2011 será um ano em que a principal despesa estará relacionada com a comunicação aos interessados de que tal ou tal evento afinal já era e de preferência o mais perto possível da data para a sua realização.

Sabia que o Orçamento de Estado do PS e PSD iria trazer mais dificuldades à vida das autarquias locais, mas não quis acreditar que essa era justificação para ainda se fazer menos no concelho de Évora.

Este início de ano não augura nada de bom para a vida neste território. A continuar assim será um verdadeiro ano zero, onde só as pedras manterão a capacidade de atrair visitantes que ajudem a economia local a enfrentar este ano de dificuldades acrescidas.

 

 

Até para a semana… quem sabe

  
Eduardo Luciano

Beja perde ligação directa a Lisboa por comboio

05.01.11 | barak

A cidade de Beja vai perder as ligações ferroviárias directas (Beja-Lisboa e Lisboa-Beja) que existiam antes das obras de beneficiação da Linha Ferroviária do Alentejo. A partir de Maio as ligações à capital obrigam a uma paragem. Os passageiros com origem ou destino a Beja terão que efectuar transbordo na estação de Casa Branca para o intercidades que faz a ligação Évora – Lisboa e Lisboa-Évora. A CP assegura 5 ligações diárias Beja-Lisboa e Lisboa – Beja mas os passageiros são forçados a aguardar pelo intercidades de Évora em Casa Branca. As ligações entre Beja-Casa Branca e Casa Branca-Beja serão asseguradas por uma composição a Diesel pois a Linha não é electrificada em toda a sua extensão. A proposta em estudo, a que a Rádio Pax teve acesso, prevê novas paragens em Alvito e Alcáçovas que se juntam às anteriormente existentes em Cuba e Vila Nova da Baronia. A CP está a estudar os horários com as autarquias. O tempo de espera em Casa Branca para transbordo ronda, em média, 5 minutos.
Na última Assembleia Municipal de Beja Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara de Beja, considerou que a demora no transbordo não é um problema “significativo” dados “os ganhos noutras áreas”.

A Rádio Pax tentou em vão obter esclarecimentos da CP sobre as ligações, horários e composições que circularão a partir de Maio entre Beja -Lisboa e Lisboa-Beja.

Rotunda desesperante

04.01.11 | barak

Esta cidade está cheia de epopeias. Uma das últimas é a rotunda da avenida de Lisboa com a estrada das piscinas. Já ninguém aguenta tanta obra. Ninguém percebe por onde andar. Ninguém sabe que faixa de rodagem escolher.

A obra, a que o 40 graus se referirá a partir de agora por “a coisa”, dada a dificuldade de entender aquilo, deve ter começado no verão e ainda perdura. Perdura, porque depois de concluídos os trabalhos no final da semana passada, esta semana foi lá uma máquina partir parte da… coisa.

Não há dúvidas que uma rotunda naquele local é fundamental para o descongestionamento do trânsito na rotunda das Portas da Lagoa, estrada de Arraiolos ou até da rua de Chartres. Portanto o problema não está na solução. Está na forma.

Logo à partida a coisa fazia confusão. “De que forma vão aqui fazer isto?”, perguntava o povo nas conversas de café. Passaram semanas e fizeram metade. Passaram semanas e fizeram a outra metade. Mais uma semanita ou duas e fizeram a redução da via de duas faixas para faixa e meia no sentido Lagoa-Alconchel. Fizeram um “éssezito” tipo “chicane” de Fórmula 1, no sentido Alconchel-Lagoa.

Os carros por ali andam, bailando de faixa em faixa, sem perceberem como hão-de circular.

Esta semana parece que estão a desmanchar a “chicane”. Não se sabe se por necessidade ou estética. Se for necessidade ainda se pode compreender. Se for uma questão estética, então está tudo entornado, porque estética a coisa não tem nenhuma.

E prá semana, o que estará projectado para aquela coisa? Será que ainda passam com uma estrada por cima da rotunda? EXPLIQUEM-NOS que queremos saber!

in REGISTO, 30 Dezembro 2010

Pág. 5/5