Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

olharevora

Um olhar crítico/construtivo sobre a cidade de Évora

Páscoa: Évora quer Alto de S. Bento como local de romaria para comer borrego

06.04.10 | barak

altosbentooO Município de Évora e a Confraria da Moenga recuperam hoje, segunda feira de Páscoa a tradição de ir para o campo comer borrego, mais concretamente para o Alto de S. Bento, o miradouro natural da cidade.
"Longe vão os tempos em que, nesta data, os eborenses se engalanavam, preparavam o melhor farnel, essencialmente à base de borrego, e rumavam ao Alto de S. Bento para, aí, degustar as especialidades da época", recorda a autarquia.
A tradição de hoje ir "comer borrego" para o campo, ainda permanece no Alentejo, mas o Alto de S. Bento, segundo o município, deixou de ser "local de romaria desta quadra".

"Não entraremos na aventura de adquirir uma central nuclear"

06.04.10 | barak

O secretário de Estado da Energia rejeitou hoje frontalmente a opção nuclear em Portugal. “Não entraremos na aventura de adquirir uma central nuclear chave-na-mão”.

Carlos Zorrinho falava em Évora na véspera de um grupo de 33 empresários e economistas apresentar publicamente um manifesto contra a política energética do Governo, sugerindo que se reequacione a utilização desta tecnologia energética.

“Essa tomada de posição mobilizou alguns responsáveis que fizeram com que Portugal chegasse ao início deste século com maior incorporação de combustíveis fósseis e com menor utilização dos recursos endógenos”, acusou Zorrinho, sem referir nomes.

Entre os signatários do manifesto estão Mira Amaral e Miguel Cadilhe, ex-ministros de Governos sociais-democratas, Luís Campos e Cunha, primeiro (e efémero) ministro das Finanças de José Sócrates, e o empresário Henrique Neto.

“Não voltaremos atrás na dependência energética total de combustíveis importados. Estaríamos a matar um ‘cluster’ industrial pujante”, afirmou Zorrinho, referindo-se à aposta que tem sido feita nas energias renováveis.

O governante sublinhou ainda que “quem defender a opção nuclear deve explicar os seus custos, deve explicar os riscos tecnológicos e deve dizer onde a central será feita. Só depois disso poderemos ter um debate sério”.

Carlos Zorrinho falava na apresentação da primeira InovCity que criará uma rede eléctrica inteligente na cidade alentejana. O projecto da EDP, que levou também o primeiro-ministro José Sócrates a Évora, é um exemplo a seguir, defendeu Zorrinho, frisando que este “combina tecnologia de ponta e empresas actuando em Portugal com um forte envolvimento da comunidade”.

Sócrates enaltece em Évora projecto de redes eléctricas inteligentes

06.04.10 | barak

"Temos que olhar para a área da energia como uma das grandes oportunidades para a nossa economia", alertou José Sócrates, garantindo tratar-se do setor "mais trepidante" em termos europeus, em que "mais coisas estão a acontecer".

Daí, sustentou o primeiro-ministro, a importância da EDP liderar o projeto de redes elétricas inteligentes, cuja experiência piloto vai decorrer em Évora e foi esta terça-feira apresentada na cidade alentejana.

"Este é um dos projetos mais inovadores da Europa", afirmou José Sócrates, salientando os contributos do InovCity "para a mobilidade elétrica, para a eficiência energética e para a microprodução de energia".

O InovCity é um projeto piloto no qual serão instalados, em Évora, 31 mil contadores de eletricidade inteligentes que permitem comunicações nos dois sentidos, e em tempo real, entre clientes e empresa, bem como mais de 300 centros de comunicação instalados nos postos de transformação pela cidade.

"A EDP, ao longo destes dois anos, foi capaz de chegar a este ponto, de fazer uma experiência piloto numa cidade de média dimensão como Évora, agregando tantas e tantas companhias para que se desenvolva aqui um dos projetos mais inovadores", reforçou o primeiro-ministro.

Felicitando a "liderança" da EDP neste projeto, que engloba vários parceiros tecnológicos, José Sócrates afiançou que esta "rede inovadora" vai dar um "contributo muito significativo para a eficiência energética" nacional.

Não só porque, frisou, "dá a oportunidade ao consumidor de saber o que está ou não a pagar e de fazer as opções racionais que o consumo de energia em sua casa impõe", como também permite desenvolver num espaço físico, neste caso o de Évora, "o que há de mais moderno na área da energia".

"Évora vai ter um esquema de mobilidade elétrica e a mobilidade elétrica vai mudar o mundo", disse, aludindo fundamentalmente aos veículos elétricos, "que não têm emissões, nem fazem barulho".

Também a iluminação pública através da tecnologia LED, "mais eficiente", vai ser possível em Évora, graças a sistemas como o InovCity, que visam também envolver os consumidores e permitem que estes façam "produção energética" e injetem "essa energia na rede".

"É um novo mundo que aí vem"
, salientou o chefe do Governo, deixando a mensagem da importância da área energética para Portugal: "Não tenhamos dúvidas, grande parte do sucesso ou do insucesso do país está ligado à mudança na área da energia".

E, insistiu, afirmando esperar que o InovCity, depois de testado em Évora, seja replicado para todo o país, "se há uma área" da economia nacional onde é preciso "fazer mudanças e rápido", é na energética.

Segundo o primeiro-ministro, o país precisa de reduzir o seu endividamento externo, "metade dele devido à dependência do petróleo", contribuir para a luta contra o aquecimento global e, ao protagonizar uma "revolução na energia", garantir "mais emprego" e o "dinamismo económico". 

Aposta em energias renovavéis 

O primeiro-ministro, José Sócrates, garantiu esta terça-feira que a aposta do Governo nas energias renováveis "veio para ficar", exemplificando que, só na área eólica, o país já tem uma capacidade instalada "superior" à que permitiria uma central nuclear.

"Com o desenvolvimento que tivemos na área eólica, já construímos capacidade instalada superior àquela que se construiria com uma central nuclear", destacou.

José Sócrates discursava, em Évora, na sessão de apresentação do InovCity, um projeto piloto no qual serão instalados, naquela cidade alentejana, 31 mil contadores de eletricidade inteligentes e mais de 300 centros de comunicação nos postos de transformação locais.

"A aposta para renováveis veio para ficar no nosso país", afiançou, sublinhando que esta estratégia do Governo, nomeadamente na energia eólica, tem sido implementada sem ser "preciso nenhuma revolução".

Segundo o Chefe do Governo, tratou-se "apenas" de recorrer a energias "que estavam ali mesmo à mão", o que "exigia empresas, mas deu emprego a muita gente".

"E permitiu que, esta terça-feira, Portugal fizesse aerogeradores e as torres eólicas, que antes importava e que agora fabrica e, o que é curioso, está até a exportá-las"
, realçou.

O setor da Energia, além das mudanças que estão a ocorrer a nível mundial, é "vibrante também em Portugal", disse, atribuindo isso ao facto de o país ter "uma estratégia e uma orientação clara", mas também "as competências para aplicar essa estratégia".

O primeiro-ministro afiançou que a estratégia do Governo em termos energéticos vai continuar a avançar, com a construção das novas barragens, um investimento adiado durante "décadas", o que foi "um erro".

"Este é o momento para corrigirmos esse erro e nos aproximarmos das taxas de utilização dos recursos hídricos próprias dos países europeus", afirmou, salientando que Portugal, no seio da Europa, "é um dos países que menos aproveita os seus recursos hídricos".

A aposta nas renováveis é outro dos pilares da política energética do Governo, o que está a permitir que, no país, surja "um novo cluster industrial de grande intensidade de saber e capacidade".

"O desenvolvimento que fizemos na área da energia eólica, nestes últimos cinco anos, é extraordinário. Oiço dizer, aliás, que já ultrapassámos a Dinamarca em termos de potência instalada. Isso é muito boa notícia, mas devemos continuar nesse caminho", disse.

Por isso, na cerimónia em Évora, o primeiro-ministro deixou também um recado às empresas que têm investido na área da energia, sobretudo nas renováveis.

"Teremos, certamente, muito poucas certezas sobre qual a receita indicada para o crescimento económico, mas não há ninguém no mundo que duvide que umas das áreas que mais vai contribuir para o crescimento económico é a da Energia".

(Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico)

Com Lusa

Ao que Évora chegou...

06.04.10 | barak

Um CD/DVD que saíu em todo o país a 29 de Março, ainda não está disponível em nenhuma loja da grande cidade de Évora!

Desloquei-me à WORTEN de Reguengos e havia às carradas...

Ao que Évora chegou que até para comprar um simples CD nos temos que deslocar às cidades vizinhas!

Évora recebe investimento da empresa sueca IKEA

01.04.10 | barak

A cidade de Évora foi o local escolhido pela IKEA para instalar o seu primeiro investimento comercial no interior do país.

A IKEA, em conjunto com a Auchan, vai criar um shopping com 40.000 m2 de A.B.L., que incluirá como grandes atractivos a loja IKEA e o hipermercado Jumbo.

O conjunto comercial irá localizar-se na Zona de Expansão dos Leões, zona norte da cidade, estando o inicio das obras previsto para o último trimestre de 2010.

Prevê-se a criação de cerca de 2000 empregos, recorrendo a mão-de-obra local.

 

Além do shopping, a IKEA tem também a intenção de instalar uma fábrica na Zona Industrial da cidade, criando cerca de 500 empregos directos.

 

A autarquia deu já luz verde ao projecto, afirmando que tudo fará para a sua concretização pelas mais-valias que trará à região de Évora, tão afectada pelo flagelo do desemprego.

OGMA negocia fabrico de componentes para novo avião da Embraer

01.04.10 | barak

Lisboa - A portuguesa OGMA - Indústria Aeronáutica de Portugal está a negociar o fabrico de componentes para o novo avião militar da Embraer, companhia aeronáutica brasileira que é um dos accionistas da própria OGMA. Segundo noticia hoje o "Diário Económico", o processo está a ser intermediado pelo Ministério da Defesa português.

O Governo português e a fabricante brasileira, escreve o mesmo jornal, têm trabalhado no sentido de integrar Portugal no programa do CK-390, que poderá substituir os actuais C-130H da Força Aérea Portuguesa.

Os contactos intensificaram-se desde o Verão do ano passado, após o lançamento da primeira pedra da primeira fábrica da Embraer, em Évora. O argumento, do lado português, é a valência da OGMA no fabrico de materiais compósitos (peças em plástico e fibra, que são mais leves).

Para já, a possibilidade de a montagem final do avião também ser feita em Portugal ainda não foi definida, mas também não está afastada, de acordo com o "Diário Económico".

Vale a pena recordar que recentemente a Embraer promoveu em Évora, juntamente com a AICEP - Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal, um encontro com a indústria portuguesa para apresentar as oportunidades de negócio do sector aeronáutico.

Em Évora várias empresas portuguesas ficaram a conhecer melhor o programa de contratações da Embraer.

Fundada em 1918, a OGMA foi privatizada no ano 2003. O Estado português reduziu a sua posição para 35%, através da Empordef. Os restantes 65% são detidos pela Airholding, empresa controlada a 70% pela Embraer e a 30% pela europeia EADS (que fabrica os aviões Airbus).

Hotel Convento do Espinheiro com aplicação para telemóveis

01.04.10 | barak

O Hotel Convento do Espinheiro, unidade de cinco estrelas do Grupo Starwood lançou uma Aplicação de "Acolhimento" para Telemóveis, desenvolvida pela empresa M-INSIGHT.
A aplicação, que está já acessível no site do hotel, na morada www.conventodoespinheiro.com, bem como a todos os hóspedes no momento do check-in, permitirá aos clientes da unidade “acederem a um conjunto de activos que a unidade hoteleira detém, a promoções, e ainda um acesso directo ao Guia YouGo Évora”, explica um comunicado do hotel.
Trata-se de uma nova ferramenta de comunicação que o hotel coloca à disposição dos seus hóspedes que assim passam a ter acesso a um conjunto de informações práticas: Como Chegar, Tipo de Quartos, Espaços e horários de Restaurantes e Bares, Animação Turística, Serviços e Facilidades, Salas de Reuniões e Eventos, e ainda aos Horários, Serviços e Lista de Tratamentos do Diana Spa.
Disponível em português e inglês, esta ferramenta permitirá ao hotel comunicar aos seus hóspedes de forma exclusiva, promoções a eles dirigidas.
Inaugurado em Junho de 2005, o Convento do Espinheiro A Luxury Collection Hotel & Spa, localizado em Évora, dispõe de 92 quartos, Spa, restaurante e espaço dedicado a provas de vinhos e degustação de produtos regionais.
F.R.

Pedófilo inglês procurado há 10 anos foi apanhado em Évora

01.04.10 | barak

Um homem de 71 anos procurado por abuso sexual de crianças «com idades baixas» foi detido num parque de campismo, na zona de Évora, esta segunda-feira de manhã. A detenção foi feita pela Polícia Judiciária depois de ter recebido a indicação das autoridades australianas de que o suspeito, de nacionalidade britânica, estava em Portugal. O homem é considerado perigoso, é procurado há mais de 10 anos e abusava de crianças com «idades baixas».

Segundo as informações apuradas pelo tvi24.pt junto de fonte da Polícia Judiciária, o inglês viajava de auto-caravana há cerca de 10 anos por todo o mundo. Foi à passagem por Portugal, onde estava há várias semanas, que acabou por ser detido. Estava instalado num parque de campismo da zona de Évora quando foi surpreendido pelos inspectores e não resistiu à detenção.

O idoso era procurado, pelo menos, pelas autoridades australianas e pelas autoridades da Nova Zelândia pelos crimes de abuso sexual de crianças e agressão sexual agravada. A Polícia Judiciária não descarta a hipótese de o homem ter deixado mais vítimas de pedofilia pelos países que passou.

Em Portugal, não há qualquer suspeita de que existam vítimas, nem qualquer denúncia. O suspeito foi detido apenas por cumprimento do mandado de detenção internacional, onde está referenciado como «perigoso agressor sexual de menores».

O número de vítimas que terá causado não é ainda globalmente conhecido. Sabe-se que atacava quer rapazes, quer raparigas, mas quase sempre «de idades baixas», pelo menos, até aos 10 anos de idade.

A Polícia Judiciária não informa se foi encontrado na auto-caravana material de pornografia infantil, mas adianta que o Tribunal da Relação de Évora confirmou a detenção e colocou o suspeito de pedofilia em prisão pré-extradicional, onde vai aguardar o desenrolar do processo de extradição.

Évora recupera tradição de “comer borrego”

01.04.10 | barak

A Câmara Municipal de Évora e a Confraria da Moenga recuperam esta segunda-feira de Páscoa, dia 5 de Abril, a velha tradição de ir para o campo comer borrego, mais concretamente para o Alto de S. Bento, o miradouro natural da cidade.

Longe vão os tempos em que nesta data os eborenses se engalanavam, preparavam o melhor farnel possível, essencialmente à base de borrego, e rumavam em direcção ao Alto de S. Bento para aí degustar as especialidades da época.

A tradição de ir “comer borrego” para o campo não desapareceu totalmente, contudo o Alto de S. Bento, por uma ou outra razão, deixou de ser local de romaria desta quadra, com os eborenses a preferirem outras paragem, designadamente as margens da barragem do Monte Novo.

Agora a autarquia eborense, juntamente com a Confraria da Moenga, pretende revitalizar este quadro etnográfico, incentivando os locais a comparecerem, se possível trajando vestes de outras épocas e com um farnel típico da época. A organização tem previsto a realização de um concurso para premiar o “melhor farnel” na temática do Borrego e para o “melhor casal trajado à antiga”.

A avaliação será feita por representantes da Confraria da Moenga e da Câmara Municipal e fazer-se-á através de visita local a cada participante, entre 12H00 e as 13H00. Os critérios gerais de avaliação serão: imagem geral do conjunto, qualidade, originalidade e respeito pela tradição.

O prémios a atribuir na modalidade do ?melhor farnel? são os seguintes:
1º. Oferta de um fim-de-semana em quarto duplo no Hotel Convento do Espinheiro; 2.º Oferta de uma refeição para duas pessoas num dos restaurantes aderentes da Rota de Sabores Tradicionais; 3.º Oferta de um Kit promocional de Évora.

Os prémios a atribuir na modalidade do “melhor casal trajado à antiga” são os seguintes: 1.º Oferta de uma refeição para duas pessoas num dos restaurantes aderentes da Rota de Sabores Tradicionais; 2.º e 3.º Oferta de um kit promocional de Évora.

Pág. 5/5