Sexta-feira, 7 de Janeiro de 2011

Comboios: CP confirma fim do Intercidades directo Beja - Lisboa

Em esclarecimento enviado ontem à agência Lusa, a CP confirma a notícia divulgada pela Voz da Planície, que dava conta da intenção da empresa em terminar com as actuais duas ligações directas do InterCidades, entre Beja-Lisboa e vice-versa.

As ligações ferroviárias entre Beja e Lisboa, até aqui asseguradas pelo Intercidades directas à capital, passarão agora a ser asseguradas por 5 ligações, mas com transbordo em Casa Branca, sendo esta ligação feita por automotora diesel.

O tempo de viagem entre Lisboa e Beja aumenta das actuais 02:25 para 2:32, o que já inclui o tempo de transbordo em Casa Branca e paragens adicionais em Cuba, Alvito, Vila Nova de Baronia e Alcáçovas, de acordo com o divulgado à lusa pela CP-Comboios de Portugal.

Segundo o esclarecimento remetido à Lusa, a CP assegura que propôs às autarquias das áreas abrangidas, com quem já reuniu, este novo modelo de exploração da Linha do Alentejo, com o qual prevê reduzir os custos em mais de 40 por cento, estando neste momento em discussão o ajustamento dos horários propostos, não sendo, por isso, definitivo.

De acordo com o modelo apresentado pela empresa, o serviço entre Lisboa e Évora passa a ser feito com automotora eléctrica, contando com paragens em Vendas Novas e Casa Branca.

O troço entre Casa Branca e Beja, segundo a mesma proposta, será feito com automotora diesel.

“Passariam a existir entre Lisboa e Évora cinco comboios diários e por sentido, que efectuam ligação ao serviço entre Casa Branca e Évora com um tempo de transbordo na ordem dos cinco minutos”, e o número de ligações entre Beja e Lisboa também aumenta de duas para cinco, refere a CP no esclarecimento.

A CP diz que a proposta tem origem em motivações de “ordem ambiental, económica e de mobilidade”, afirmando que o modelo proposto permite “uma redução nos custos de exploração superior a 40 por cento”.

A empresa considera que, face a estes valores, “o efeito menos positivo do transbordo em Casa Branca se justifica na procura da sustentabilidade das ligações ferroviárias para o Alentejo".

A empresa refere que ainda não existe uma decisão final quanto à manutenção ou supressão das ligações entre Beja e Funcheira, salientando, contudo, ser "um troço de linha com procura residual e custos desproporcionais face aos passageiros transportados".

publicado por barak às 14:03
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Se eu fosse presidente da...

. Évora: Pais e alunos cont...

. Paulo Macedo garante anal...

. Polémica: Autarca de Évo...

. M'ar de arAqueduto. Uma e...

. Requalificação do IP8 e I...

. Évora renegociou contrato...

. Alentejo tem novo canal d...

. Évora: Embraer amplia áre...

. FAM - PCP culpa PS por mu...

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Janeiro 2014

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds