Sábado, 28 de Fevereiro de 2009

Contagem Decrescente

Faltam 02 dias para o encerramento das salas de cinema do Eborim, em Évora...

publicado por barak às 15:24
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 27 de Fevereiro de 2009

Évora AC é exemplo


Há um oásis no Alentejo que luta para resistir à seca

O Évora AC é uma espécie de oásis do andebol em pleno Alentejo. Poucas são as equipas que ali mantêm significativa actividade e nenhuma, como Évora, produziu tantos talentos de nível internacional. Ricardo Andorinho, Ricardo Candeias, Hugo Laurentino e Rui Nunes foram os nomes mais sonantes desta "fábrica" de talentos, mas nos restantes escalões são muitos os que integram já as selecções nacionais.

Paulo Balsa, o director do clube, explica que o segredo é apenas "entusiasmo na formação e dedicação a um clube que nasceu da vontade dos pais que tinham os filhos no andebol do Lusitano Ginásio Clube que, entretanto, terminou com a secção depois de 1986".

No entanto, para o dirigente, os tempos são outros e "agora é mais difícil conseguir novos valores como os que apareceram há uns tempos ", disse Paulo Balsa explicando: "A taxa infantil no Alentejo diminuiu 24%, há mais solicitações, não só dos computadores e consolas, como de outros desportos, casos do futsal e natação". Mas as dificuldades não se ficam por aqui: "A Associação de Andebol de Évora tinha nove clubes e agora tem dois, o Évora e o Redondo, a Associação de Beja tem o Vidigueira, o Zona Azul e o Serpa, ou seja, poucos clubes para sermos competitivos e termos base de recrutamento. Para além disso, não há gente que queira trabalhar connosco, é inexplicável o grau de desmotivação das pessoas", sustenta o director, também ele um ex-jogador, bem como o presidente Duarte Azinheira, ex-internacional ao tempo de Ricardo Andorinho nos jovens.

Apesar das dificuldades financeiras, o optimismo não fica de lado e Paulo Balsa vai confessando: "Já temos meia dúzia de bons miúdos que poderão vir a dar que falar para confirmar o Évora como fábrica de talentos", refere o director.

Imigrantes e cultura desportiva

A Universidade trouxe juventude à cidade e muitos procuraram o Évora para a prática desportiva mas "no final dos cursos", os jovens regressam a casa. Encontrar gente por essa via não resolve os problemas", refere Paulo Balsa, revelando: "Como no resto do país, há pouca cultura desportiva". "Se tivermos o FC Porto a jogar, o pavilhão enche, para o jogo mais importante da época, com um adversário do nosso nível, o pavilhão está às moscas", sustenta com outra queixa: "Há pais que têm pena dos miúdos andarem cansados e tiram-nos do andebol para eles ficarem em casa a ver televisão", diz o dirigente.
publicado por barak às 19:10
link do post | comentar | favorito

Embraer: Pinho desconhece mudança de planos para Alentejo

O ministro da Economia português disse à TSF não saber se «a redução de custos por parte da Embraer poderá ter efeitos nos projectos previstos para o Alentejo».

 

Já o presidente da câmara de Évora, José Ernesto Oliveira, disse «não ter qualquer indicação de que os cortes vão afectar o que está programado para Portugal», acrescentando que tem «mantido contacto com responsáveis da empresa», sendo que nada lhe foi comunicado.

Embraer vai despedir 4 mil trabalhadores

Recorde-se que a empresa de aeronáutica brasileira Embraer anunciou que vai reduzir em 20 por cento dos seus efectivos, o que corresponde a mais de 4 mil trabalhadores, devido «à crise sem precedentes que afecta a economia mundial».

A companhia que actualmente emprega 21.362 trabalhadores, tem prevista a construção de duas fábricas em Évora, uma de estruturas metálicas para a produção de aeronaves e outra para materiais compósitos, mais leves e mais resistentes, cuja construção deverá arrancar até ao Verão deste ano.

Os contratos de investimento com a Embraer, aprovados pelo Governo Português em Setembro de 2008, estão avaliados em 170 milhões de euros e projectam a criação de 570 postos de trabalho

publicado por barak às 19:04
link do post | comentar | favorito

Unidade industrial abre em Arroiolos e cria 80 empregos

Investimento ronda os 618 mil euros.

 

Uma nova unidade industrial, que opera no sector dos alimentos congelados, foi inaugurada esta sexta-feira em Arraiolos (Évora), empregando numa fase inicial 20 pessoas, mas a prazo pode vir a criar 80 postos de trabalho directos.

 

Trata-se da nova unidade da empresa Al. Freeze, localizada na Zona Industrial de Arraiolos, no distrito de Évora, cuja inauguração foi presidida pelo secretário de Estado Adjunto, da Agricultura e das Pescas, Luís Vieira, avança a Lusa.

A nova unidade da Al. Freeze - Alimentos congelados Lda, com uma capacidade de transformação e congelação de 160 toneladas de peixe por mês, representa um investimento na ordem de um milhão de euros, sendo que 618 mil euros correspondem a comparticipação comunitária e nacional.

Com este novo projecto, a empresa, constituída em Fevereiro de 2006 para operar no mercado nacional e internacional, vai produzir "morue desalé" em postas (bacalhau com teor de sal máximo de 3 por cento) para o mercado francês, bem como camarão IQF (camarão individual congelado e vidrado) para o mercado nacional.

Para o novo pavilhão industrial, com uma área coberta de 1500 metros quadrados, está também prevista a produção de congelados de pescada e sardinha.

publicado por barak às 19:02
link do post | comentar | favorito

Évora: Câmara Municipal lança discussão pública do loteamento do parque aeronáutico

.thumb_aerodromo.jpgA Câmara de Évora aprovou hoje a abertura da discussão pública do loteamento do futuro Parque de Indústria Aeronáutica, junto ao Aeródromo Municipal, onde está prevista a instalação de duas fábricas da construtora aeronáutica brasileira Embraer. O procedimento administrativo para a abertura da fase de discussão pública do loteamento industrial foi aprovado, por unanimidade, na reunião camarária realizada hoje. "Na próxima semana, vamos publicar em Diário da República a abertura da discussão pública, a qual irá decorrer durante três semanas", explicou à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Évora, José Ernesto Oliveira. Também o Estudo de Impacte Ambiental (EIA) do futuro Parque de Indústria Aeronáutica vai agora ser enviado à Agência Portuguesa do Ambiente, que o irá colocar igualmente em discussão pública, antes de seguir para emissão de Declaração de Impacte Ambiental (DIA). "Na posse da DIA, o loteamento industrial poderá ser aprovado definitivamente e poderão avançar registos" por parte das empresas interessadas em instalar-se, referiu o autarca. A reunião de câmara de hoje também aprovou por unanimidade a abertura do concurso para seleccionar a empresa que vai executar as infra-estruturas do parque destinado às empresas aeronáuticas que queiram instalar-se em Évora. "Temos agora que fazer o convite às empresas construtoras, as quais têm 20 dias para apresentar as suas propostas para a execução das infra-estruturas e, a seguir, a câmara escolhe a mais favorável", disse José Ernesto Oliveira. Segundo o autarca, o conjunto de procedimentos administrativos analisados na reunião camarária constituem "mais um passo" para o avanço do Parque de Indústria Aeronáutica, cujas infra-estruturas deverão começar a ser executadas "na Primavera".

publicado por barak às 18:58
link do post | comentar | favorito

Évora: Tyco Electronics vai suspender contratos de trabalho e reduzir actividade

tyco.jpgA Tyco Electronics, em Évora, anunciou ontem a suspensão de contratos de trabalho a mais 60 operários e a redução do período normal de trabalho para os restantes durante quatro meses. As novas medidas para fazer face à crise entram em vigor dia 11 de Março. O Sindicato das Indústrias Eléctricas do Sul e Ilhas (SIESI) já veio criticar a decisão da multinacional norte-americana. “Se esta medida for aplicada, estamos a falar de uma redução no rendimento mensal dos trabalhadores na ordem dos 15 por cento, que rondará cerca de 100 euros”, disse à agência Lusa Rogério Silva, dirigente do SIESI, adiantando que a intenção da empresa implica uma “paragem de 12 dias, por um período de quatro meses”. Para o dirigente sindical, “não está demonstrado que a redução de facturação e encomendas, que a empresa alega, tenha uma relação directa com o número de trabalhadores que se pretende envolver”. Por outro lado, Rogério Silva considera que se trata de “uma intenção que procura recuperar, à custa dos salários dos trabalhadores, eventuais prejuízos acumulados”. “É absolutamente escandaloso”, disse o dirigente do SIESI, recordando que “a Tyco é uma empresa que ao longo destes últimos anos tem sido beneficiária de avultados apoios do Estado português”. Rogério Silva lembra que “os trabalhadores da Tyco não andaram a especular na bolsa, nem de Nova Iorque nem de Lisboa”. “Aquilo que fizeram ao longo destes anos foi, em troca da sua força de trabalho, receberam um salário. Deram o seu melhor e têm dado o seu melhor”, sublinhou. “Esta coisa de querer dividir os prejuízos, tentando sociabilizá-los, é algo que nós estamos frontalmente contra. As empresas têm de assumir a sua quota-parte de responsabilidade”, afirmou. Considerada a maior unidade industrial do Alentejo, a fábrica de Évora da Tyco Electronics, que se dedica à produção de componentes electrónicos para a indústria automóvel, está instalada em Évora há mais de 30 anos, empregando actualmente cerca de 1.200 trabalhadores.

publicado por barak às 15:11
link do post | comentar | favorito

Autarquia lança pacote de ajudas aos mais carenciados

A Câmara Municipal de Évora apresenta esta sexta-feira hoje um pacote de medidas no valor de meio milhão de euros, com vista a ajudar as famílias a enfrentar a actual crise.


Os destinatários da ajuda camarária são os agregados familiares atingidos pelo desemprego.

A redução de 50% nas taxas de água e saneamento básico, nas rendas dos moradores de habitações sociais e nos transportes públicos são algumas das medidas incluídas no pacote hoje apresentado.

Os apoios abrangem também os mais novos, irão “beneficiar de equiparação ao escalão A, que é o mais apoiado”, na aquisição de material escolar, roupa e na utilização dos transportes públicos, refere o presidente da Câmara, José Ernesto Oliveira.

A autarquia considera urgente a implementação de todas as medidas de apoio.

publicado por barak às 15:10
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Se eu fosse presidente da...

. Évora: Pais e alunos cont...

. Paulo Macedo garante anal...

. Polémica: Autarca de Évo...

. M'ar de arAqueduto. Uma e...

. Requalificação do IP8 e I...

. Évora renegociou contrato...

. Alentejo tem novo canal d...

. Évora: Embraer amplia áre...

. FAM - PCP culpa PS por mu...

.arquivos

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Janeiro 2014

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds